Centro Odontomédico Henri Dunant,
salas 109 a 112, Garibaldi.
CENTRAL DE ATENDIMENTO:
(71) 3245.5664 | 98789.5664

Videoendoscopia Digestiva Alta

A Endoscopia Digestiva Alta, frequentemente é um exame que tem por objetivo visualizar diretamente a parte superior do trato gastrointestinal, composta pelo esôfago, estômago e o duodeno (primeira porção do intestino delgado). Trata-se de um procedimento habitualmente feito pelo médico gastroenterologista e é aplicado ao paciente para diagnosticar alguma alteração ou doença do sistema digestivo alto.

O exame é feito com um aparelho chamado de endoscópio, um longo e fino tubo flexível, que possui uma câmera de alta definição na sua extremidade, permitindo que o interior dos órgãos digestivos sejam filmados. O procedimento é feito com sedação sob assistência do anestesiologista. Conforto e segurança são fundamentais para a realização do exame.

VEJA ABAIXO OS PROCEDIMENTOS QUE REALIZAMOS ATRAVÉS DESTE EXAME:

Biópsias e tatuagens de lesões

Pinças são usadas para retirada de tecidos anormais ou quando suspeita-se de algum processo inflamatório no tubo gastrointestinal.
Coloca-se o material no formol, encaminhando o mesmo para o Patologista fazer o estudo histopatológico.
Com tinta nanquim (ou da China) faz-se a tatuagem, infiltrando a região circunjacente, de onde foi retirada a lesão.
Com a tatuagem, assegura-se o local exato do segmento do cólon ou qualquer outra parte do tubo digestivo, para ser reavaliado e/ou operado.

Polipectomias

A Polipectomia é uma técnica para a remoção de pólipos, os quais são encontrados durante a Endoscopia Digestiva Alta ou Colonoscopia. O processo de remoção destes consiste frequentemente em colocar um laço de metal à volta da sua base (as alças) e fazer a exérese com ou sem corrente.
O procedimento de Polipectomia é seguro e eficaz nas mãos de especialistas experientes e treinados. Quando estas lesões são menores de 5mm, são tratadas com pinças adequadas ou pinça tipo “Hot Biopsy”. Quando maiores, são ressecadas com alças diatérmicas especiais.

Hemostasia química e mecânica com “hemoclips”

Após o procedimento de uma Polipectomia ou retirada de lesão neoplásica precoce, intestinal, ou em outras regiões do tubo gastrointestinal, algum sangramento pode ocorrer. Uma minoria dos procedimentos torna-se necessário colocar “clip metálico”, na base do vaso com parada imediata do sangramento.
Até 21 dias, estes dispositivos se soltam e são eliminados pelas fezes, sem intercorrências.
Em outros casos, injeta-se uma substância, a qual promove a coagulação.
Eventualmente o “hemoclip” é usado para fechar alguma laceração, por via endoscópica.

Ligadura elástica de varizes no esôfago

A Ligadura Elástica de Varizes no Esôfago é um procedimento médico para tratamento das varizes de esôfago, que surgem em pacientes que possuem pressão aumentada da veia porta, em geral, provocada por cirrose hepática.
O procedimento é indicado para impedir a ruptura destes vasos, evitando assim um quadro de hemorragia digestiva. Primeiro, se realiza uma endoscopia habitual para se identificar os cordões varicosos e planejar a estratégia da sessão de tratamento. A Ligadura Elástica é feita sob sedação e o processo é feito em etapas, pois as veias afetadas passam por um procedimento até diminuir de tamanho e “secar”, ou seja, geralmente são necessárias de 3 a 6 sessões para o tratamento completo.

Retirada de corpo estranho

A ingestão de corpos estranhos é responsável por cerca de 1.500 mortes por ano. Embora mais comum na infância, entre 6 meses e 6 anos, em 98% ocorre de modo acidental. O procedimento de retirada de corpo estranho pode ser feito através de um procedimento endoscópico, ou ainda, nos casos mais raros, de forma cirúrgica. A complexibilidade do procedimento vai variar de acordo com o tipo de objeto que foi ingerido.

Dilatação de estenoses com o sistema “TTS”

A Dilatação de Estenoses (estreitamento) é um tratamento endoscópico seguro, em que é passado um pequeno balão vazio através da estenose e posteriormente preenchido o seu interior com líquido (soro) e/ou promove a abertura do balão e consequente dilatação por igual de toda a parede até o tamanho ideal necessário. O procedimento visa reabilitar o tamanho ideal da abertura do esôfago para a digestão ocorrer normalmente. Em geral, a maioria das vezes apenas uma sessão é o suficiente para o sucesso do tratamento.

Realização de Endoscopia Pós-cirurgia Bariátrica

A Endoscopia Digestiva Pós-cirurgia Bariátrica é indicada para aqueles pacientes que, em geral, apresentam náuseas e vômitos. Esses sintomas estão associados a uma dieta inapropriada ou a não obediência a recomendações de boa mastigação. Com a persistência dos sintomas, a Endoscopia Digestiva visa uma avaliação interna para identificar possíveis formações de úlceras e estenoses da anastomose (estreitamentos).

Top